O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR, VIVARIUM e ABREM. Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Defesa de mestrado em Mitologia Nórdica na UFPB

 
 
 
Defesa de dissertação em Mestrado (Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da UFPB):  Nykr, o espírito da água nórdico: Da mitologia ao folclore, de Andressa Furlan Ferreira. Orientação do prof. Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE)
 
Data: 24 de julho de 2017
Horário: 15h

Local: Centro de Educação da UFPB, João Pessoa, PB.
 
Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar o nykr, uma criatura do folclore nórdico, sob uma perspectiva histórico-cultural. Para tanto, fontes escritas e imagéticas são analisadas, com ênfase no século XIX, a fim de se identificar aspectos do imaginário social que permeiam tais lendas e obras de arte do mesmo período. O nykr é um espírito da água metamórfico, caracterizado por habitar corpos d’água e frequentemente associado a mortes por afogamento. O folclore e a arte nórdica do século XIX indicam tanto uma variação nas representações deste ser entre os países da Escandinávia quanto uma continuidade de tradições relacionadas à construção cultural da paisagem cognitiva da água — especialmente no que concerne a rios e lagos. Tais tradições remetem a concepções que podem ser depreendidas da religião nórdica antiga e medieval, posto que apresentam semelhanças com narrativas míticas e evocam uma relação com o ambiente similar ao que era concebido em sociedades pré-industriais. O termo “paisagem cognitiva” é empregado de modo analítico para denotar o meio simbólico que é criado pela ação humana de atribuir significado à natureza e ao meio ambiente. A paisagem cognitiva, portanto, é moldada a partir de crenças e valores sociais. Entre as concepções que permeiam o imaginário acerca de corpos d’água, identificadas neste estudo, tem-se a caracterização destes como zonas periculosas, sedutoras, delimitadoras de regiões e fonte de sabedoria e abundância. O nykr, por sua vez, incorpora alguns desses aspectos e potencializa o temor e o encanto frente a rios e lagos, além de atender à demanda social de comunidades que vivem sua tradição. Cada lenda atende à demanda do grupo que a compartilha, seja no âmbito moral, seja no âmbito religioso, e é possível depreender simbolismos e diferentes percepções de mundo e de ordem social a partir delas.