O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


terça-feira, 21 de abril de 2015

RITUAIS PRÉ-CRISTÃOS DA EUROPA SETENTRIONAL



"Os ritos anglo-saxões eram normalmente realizados em locais abertos e vinculados à natureza. Os vocábulos relacionados aos locais de culto são: weoh, local sagrado e hearh, local de culto na colina, sendo este último também uma possível indicação de um santuário tribal, centrado em altares de pedra. Há poucas referências a eahl (templo) nos topônimos."
Excerto do verbete RITOS ANGLO-SAXÕES, de Isabela Albuquerque, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica.

"As inúmeras variações ritualísticas presentes no mundo nórdico surgem de um mundo no qual o comportamento dos homens não estava conectado a dogmas precisos, nem a livros fixados como a bíblia e nem mesmo a uma liderança religiosa central como o caso do papado."
Excerto do verbete RITOS NÓRDICOS, de Munir Ayoub, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica.

"A cremação consiste em ponto comum a todos os autores muçulmanos que se referem a quaisquer práticas religiosas ou rituais entre os Rus. É importante notar-se, entretanto, que muito do que se diz sobre cremação e práticas mortuárias dos Rūs também é dito sobre os Saqāliba."
Excerto do verbete RITOS RUS´, de André Muceniecks, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica.

"O termo nórdico para sacrifício (blót, em relação com o gótico blōtan) originalmente tinha um sentido de fortalecimento da divindade, sem relação etimológica com sangue, segundo Rudolf Simek. O blót podia transcorrer tanto em templos ou áreas sagradas quanto em habitações."
Excerto do verbete BLÓT, de Johnni Langer, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica.

"Álfablót (Sacrifício aos elfos) é um ritual pagão descrito nas fontes literárias medievais. Para Rudolf Simek, existiram três momentos do registro deste ritual nas fontes. O primeiro está relacionado ao escaldo Sighvatr Thórdarson, que em sua obra Austrfararvísur menciona sua viagem para a Suécia no outono de 1018, onde foi hostilizado pelos pagãos suecos."
Excerto do verbete ALFABLÓT, de Johnni Langer, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica.