O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


sábado, 25 de abril de 2015

DEFESA DE MESTRADO SOBRE CONVERSÃO DA ISLÂNDIA


No dia 22 de abril ocorreu a defesa da pesquisa "Imaginário e identidade na conversão da Islândia", de André Araújo de Oliveira. A dissertação faz parte do Programa de Pós Graduação em História pela UFMA e teve como orientador o prof. Dr. Marcus Baccega e co-orientador o prof. Dr. Johnni langer (UFPB).

André de Oliveira é membro do NEVE e autor dos verbetes Cristianização da Escandinávia e Sobrenatural na Escandinávia, integrantes do Dicionário de Mitologia Nórdica publicado pela Editora Hedra. Para breve, a pesquisa de mestrado de André estará integralmente disponível na seção Dissertações e Teses do blog do NEVE.





Resumo: Nessa dissertação, analisamos como se deu o processo de construção da identidade cristã islandesa por meio da alterização da religiosidade pré-cristã com o uso do imaginário. Para tanto, tomamos como documentação três sagas de bispos, byskupasögur: Guðmundar sögur, Jóns Saga helga e a Þorláks saga helga. A documentação foi produzida após o período o qual descreve e narra à vida de três bispos islandeses, Guðmunðr, Jón e Þorlákr, que viveram no século XII e XIII, narrando o seu papel na pregação, assim como ocasionais conflitos políticos. A Islândia medieval no período estudado já está convertida ao cristianismo, contudo ainda existem alguns senhores locais, os godar, que se dificultam a aceitação total do cristianismo na ilha, assim como a permanência de alguns focos da religiosidade pré- cristã. Ao analisar a documentação foi comprovada a hipótese da alterização da religiosidade pré-cristã para a construção de um clero islandês forte, assim como indícios de uma religiosidade islandesa cristã com influências pré-cristãs. Esse cristianismo híbrido islandês auxiliaria possivelmente na conversão dos últimos focos de resistência ao clero.