O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR, VIVARIUM e ABREM. Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

sábado, 25 de abril de 2015

DEFESA DE MESTRADO SOBRE CONVERSÃO DA ISLÂNDIA


No dia 22 de abril ocorreu a defesa da pesquisa "Imaginário e identidade na conversão da Islândia", de André Araújo de Oliveira. A dissertação faz parte do Programa de Pós Graduação em História pela UFMA e teve como orientador o prof. Dr. Marcus Baccega e co-orientador o prof. Dr. Johnni langer (UFPB).

André de Oliveira é membro do NEVE e autor dos verbetes Cristianização da Escandinávia e Sobrenatural na Escandinávia, integrantes do Dicionário de Mitologia Nórdica publicado pela Editora Hedra. Para breve, a pesquisa de mestrado de André estará integralmente disponível na seção Dissertações e Teses do blog do NEVE.





Resumo: Nessa dissertação, analisamos como se deu o processo de construção da identidade cristã islandesa por meio da alterização da religiosidade pré-cristã com o uso do imaginário. Para tanto, tomamos como documentação três sagas de bispos, byskupasögur: Guðmundar sögur, Jóns Saga helga e a Þorláks saga helga. A documentação foi produzida após o período o qual descreve e narra à vida de três bispos islandeses, Guðmunðr, Jón e Þorlákr, que viveram no século XII e XIII, narrando o seu papel na pregação, assim como ocasionais conflitos políticos. A Islândia medieval no período estudado já está convertida ao cristianismo, contudo ainda existem alguns senhores locais, os godar, que se dificultam a aceitação total do cristianismo na ilha, assim como a permanência de alguns focos da religiosidade pré- cristã. Ao analisar a documentação foi comprovada a hipótese da alterização da religiosidade pré-cristã para a construção de um clero islandês forte, assim como indícios de uma religiosidade islandesa cristã com influências pré-cristãs. Esse cristianismo híbrido islandês auxiliaria possivelmente na conversão dos últimos focos de resistência ao clero.