O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR, VIVARIUM e ABREM. Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

terça-feira, 28 de abril de 2015

MITÓGRAFOS DA ESCANDINÁVIA MEDIEVAL



Alguns intelectuais escandinavos foram responsáveis pelo registro e documentação de algumas das mais importantes fontes sobre a mitologia nórdica. Alguns de seus escritos constituem as únicas versões de alguns mitos advindos da oralidade e de escritos mais antigos, que foram perdidos. A seguir, elencamos alguns destes importantes intelectuais.


1. Snorri Sturluson:

"Famoso góði islandês que viveu entre 1179-1241 e a quem creditam a compilação de obras de caráter mitológica e a compilação de diversas sagas, inclusive o conjunto de narrativas sobre a vida dos reis noruegueses, o Heimskringla. Snorri Sturluson nasceu na Islândia, filho de Sturla Þórðarson, mas criado e educado por Jón Loptsson em Oddi, importante centro intelectual localizado na região sul da Islândia (...)"

Excerto do verbete SNORRI SRTURLUSON, de Pablo Miranda, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica: símbolos, mitos e ritos, publicado pela Editora Hedra.



2. Saxo Grammaticus


"O que se sabe sobre Saxo Grammaticus é em grande parte conjectural. Pelas referências dadas por ele no prefácio de sua obra, de que seu pai e avô teriam servido a Valdemar I, é improvável que tenha nascido antes de 1150. Argumenta-se que este veio a falecer por volta de 1220 (...) Saxo é um notório evemerista. Quando o material oriundo de tradições antigas e escáldicas não se ajusta harmonicamente aos relatos de testemunhas oculares como Absalão e aos por ele próprio vividos, nem ao material considerado no campo da “história” registrado de outros reis, Saxo racionaliza-os mitos antigos, procurando torná-los plausíveis aos seus olhos (...)"

Excerto do verbete SAXO GRAMMATICUS, de André Muceniecks, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica: símbolos, mitos e ritos, publicado pela Editora Hedra.





3. Adão de Bremen



Adão de Bremen (em alemão, Adam Von Bremen; em latim, Adamus Bremensis; ca. 1045-1081/85) é um dos mais famosos e importantes cronistas alemães da Alta Idade Média.
 (...) É possível que a obra de Adão tenha sido, em certa medida, uma tentativa de recuperar parte da memória perdida da arquidiocese, que teve boa parte de sua biblioteca consumida pelo fogo, além de servir como explícita propaganda em prol das ambições da Igreja de Bremen. A Gesta é, sobretudo, um trabalho de história missionária e propagandística (...)."

Excerto do verbete ADÃO DE BREMEN, de Rodrigo Mourão Marttie, integrante do Dicionário de Mitologia Nórdica: símbolos, mitos e ritos, publicado pela Editora Hedra.