O grupo interinstitucional NEVE (NÚCLEO DE ESTUDOS VIKINGS E ESCANDINAVOS, criado em 2010) tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Parceiro internacional do Museet Ribes Vikinger (Dianamarca), Lofotr Viking Museum (Noruega), The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA), Reception Research Group (Universidad de Alcalá) e no Brasil, da ABREM (Associação Brasileira de Estudos Medievais) e PPGCR-UFPB. Registrado no DGP-CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Guia da Suécia Viking (região da Escânia): sítios, museus e dicas


Guia da Suécia Viking (região da Escânia)



Prof. Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE)




A Escânia (em sueco: Skåne, pronúncia: sko-ne) é uma província da região da Gotalândia, situada no sul da Suécia. O nome tem a mesma origem etimológica que Escandinávia (proveio do germânico "*skadan", perigo: Langer, 2017, p. 227). É uma região que foi originalmente povoada e administrada por dinamarqueses, desde a Era Viking, sendo controlada pelos suecos a partir do século XVII (Alves, 2017, p. 173). Até hoje o local possui muitas influências e relações com a Dinamarca, devido a sua proximidade. A região pode ser acessada por Estocolmo (uma média de 5 a 4 horas de Estocolmo a Trelleborg por trem ou uma hora de avião) ou Copenhague (uma hora de trem até Trelleborg e 50 minutos para Lund). Informações de conexões, horários e trajetos podem ser consultados com segurança pelo Google Maps.  Questões gerais de acesso e outras dicas podem se obtidas no Guia da Dinamarca Viking
Centro de Informação turística de Trelleborg.


As melhores épocas para visitação vão de junho a agosto, quando são realizados festivais medievais ou atividades variadas relacionados com a Era Viking (em Trelleborg e Höllviken, especialmente). Para outros períodos, é necessário consultar o site de cada instituição. Todas as cidades da Escânia possuem excelente estrutura turística, restaurantes, hotéis e acomodações populares (incluindo Airbnb). Praticamente todos os habitantes da região falam inglês e são extremamente gentis, qualquer informação é muito fácil de ser obtida. Logo ao lado das estações de trem, tanto na cidade de Lund quanto na de Trelleborg, existem centrais de atendimento aos turistas, com amplo auxílio a qualquer questão prática. Em especial, na de Trelleborg o atendimento é realizado por mulheres caracterizadas com vestimentas da Era Viking. O visitante interessado neste tema, já se sente em casa!


Mapa da Escânia: as duas principais cidades com interesse Viking, Lund e Trelleborg, são acessadas pela maior cidade da região, Malmö - via Copenhague (trem, ônibus ou carro), ou então pelo norte, via Estocolmo (avião, ônibus, trem e carro).


LUND

Lund é uma cidade fundada no século XI, mas escavações arqueológicas já detectaram vestígios de ocupação ainda em 990 d.C., sendo parte do reino dinamarquês. No medievo central, ela chegou a ser o centro religioso, político, econômico e cultural de toda a Escandinávia. Ainda hoje ela é um grande polo científico e universitário, sendo conhecida como “A cidade das ideias”.




Entrada paga.

Museu especializado em História e Arqueologia, com exposições permanentes que vão da Pré-História ao século XIX, destacando a história regional e da Escandinávia. A seção da Era Viking é moderna e bem interativa, com iluminações e projeções de cenas históricas, muito atraente ao público de diversas idades. O principal destaque da exposição é a seção “Vísendakona” (profetisa), destacando objetos originais e amuletos relacionados com magia, adivinhação e religiosidade. É possível adquirir gratuitamente no local o opúsculo Barbaricum, um belo guia ilustrado com 95 páginas (em sueco e inglês) sobre os principais objetos da cultura material nórdica, recuperados na região da Escânia (em especial em Uppåkra - pronúncia: upokra) e exibidos neste local.


Espada da Era Viking, MHUL

Exposição "A profetisa", MHUL

Máscara da Era Viking, MHUL



2.      Museu Kulturen: 

Entrada paga.

Imenso complexo museológico, constituído por um edifício principal, onde é apresentada a seção da Era Viking, sendo o restante um diversificado mostruário ao ar livre de várias épocas da história sueca, incluindo o renascimento e o século XIX. Logo na entrada são exibidas várias pedras rúnicas. Na exposição, são contempladas diversas reconstituições, bem como peças originais do vestuário, joias, cotidiano, religiosidade, comércio e armamentos. O ponto alto da visitação são os blocos remanescentes do monumento de Hunnestad (atualmente destruído), descrito e ilustrado pelo antiquarista Ole Worm no livro Monumenta Danica (1643). A pedra sobrevivente mais famosa é a que representa a giganta Hyrrokkin (DR 284), descrita por Snorri na Edda Poética, montada em um lobo e portando serpentes, no momento do funeral do deus Balder. Outra seção muito importante é a imensa coleção de placas de madeira contendo calendários rúnicos, uma das maiores de toda a Escandinávia.

Pedras rúnicas da Era Viking, com destaque para a DR 280 em primeiro plano, Kulturen.


Estátua do deus Freyr, baseada em pingente original da Era Viking, Kulturen

DR 284, com representação de Hyrrokkin, Kulturen

Mostruário de objetos e ossos com inscrições rúnicas, incluindo pentes, Kulturen

Mostruário de joias e broches da Era Viking, Kulturen



Exposição e oficina de tecelagem sámi, Kulturen, Lund


Oficina de tecelagem sámi, Kulturen, Lund


Oficina de tecelagem sámi, Kulturen, Lund



Entrada gratuita e acesso público.

Maravilhosa biblioteca da Universidade (que foi fundada em 1666), com um edifício coberto de heras. Logo em seu hall de entrada, localiza-se a imensa pedra rúnica de Lund 1 (DR 314), com quatro metros de altura, contendo imagens de lobos e máscaras. A sua inscrição alude a uma pessoa de nome Þorgísl, que erigiu a pedra em memória de seus dois irmãos Ólafr e Óttarr, proprietários de terras. A biblioteca possui um excelente acervo de livros relacionados com a Era Viking e a Escandinávia Medieval, que podem ser consultados no local.

Biblioteca da Universidade de Lund


DR 314, Biblioteca da Universidade de Lund







Acervo escandinavístico, Biblioteca da Universidade de Lund



4.                      Colina das pedras rúnicas, situado em uma praça defronte à Universidade de Lund (Lundagård). Acesso público e gratuito. Trata-se de um conjunto de vários blocos contendo inscrições rúnicas da Era Viking (seis no total), com destaque para a ocorrência de suásticas em cruzes, datada do século XI. Eles foram doados à Universidade de Lund em 1868, provindas de várias regiões da Suécia. 
Alguns destes memoriais pétreos aludem à morte de exploradores no mar (como a U 349, em memória de Eysteinn e solicitando a Deus que guarde a sua alma) e a DR  330 homenageando Tosti e Gunnarr, famosos por suas "empreitadas vikings".

Direita: Gårdstånga 2, erigida em memória de Bjorn.


DR 337 (Valleberga), erguida em memória de Manni e Sveini. Uma das inscrições cita a cidade de Londres, porém o detalhe mais interessante é a suástica esculpida no meio de uma cruz latina.


5.      Catedral de Lund:

Entrada gratuita.
Maravilhosa igreja construída no século XI, uma das mais belas de toda a Escandinávia. Além de um estupendo relógio astronômico do século XV, o local contém inscrições rúnicas do século XII esculpidas em um dos pilares internos próximos da entrada, além de uma escultura do gigante Finn, situada na cripta. Vale a visitação.



Inscrição rúnica da Catedral de Lund

Gigante Finn, Cripta da Catedral de Lund



UPPÅKRA


Entrada gratuita.

Centro de pesquisas. O local não tem material expositivo ou museu, mas é altamente recomendado para quem tem interesse em cultura material e Arqueologia. Próximo ao café, existe uma reconstituição em escala do templo de Uppåkra – a única edificação religiosa especializada de toda a Era Viking.  O local também possui uma sala de exibição de um documentário com algumas peças recuperadas (áudio somente em sueco). É possível conhecer os locais originais das descobertas, com uma visita guiada. O local pode ser acessado facilmente por ônibus partindo do centro de Lund (5 km) ou Malmö, com uma média de trinta minutos até o local.


Fotografia externa e interna de reconstituição do templo de Uppåkra


Laboratório e local de processamento de dados, Uppåkra

Local original do templo de Uppåkra



TRELLEBORG



7.      Fortaleza de Trelleborg: 

Entrada paga.

Reconstituição parcial da fortaleza anelar de Trelleborg, uma impressionante experiência especialmente aos interessados em história militar. O local também possui um museu, um assentamento viking e uma reprodução de habitação medieval, onde são realizadas atividades de Living History, feiras, festivais e oficinas.

O museu é pequeno mas com exposições muito interessantes, com destaque para uma exibição interativa em 3D da fortaleza de Trelleborg. Mas ainda mais interessante são as oficinas disponíveis no assentamento viking, especialmente as reproduções de alimentos em fogueiras e o jardim, um dos mais completos e bem reproduzidos.

Entrada da fortaleza de Trelleborg

Parte interna da fortaleza de Trelleborg

Exposição de cotidiano viking, museu da fortaleza de Trelleborg


Reconstituição de vestuário feminino da Era Viking, MFT


Reconstituição de pedra rúnica, habitação e jardim da Era Viking em Trelleborg

Reconstituição de poço e fogueira da Era Viking, com acampamento reconstrucionista ao fundo.

Jardim com ervas medicinais, leguminosas e hortaliças da Era Viking em Trelleborg.



8.      Museu de Trelleborg:

Entrada paga.

Museu histórico situado no centro da cidade de Trelleborg. A seção da Era Viking é pequena, mas muito dinâmica e com recursos bem modernos. Destaque para as reproduções de vestimentas nórdicas.


Boneco com vestimenta nórdica, Museu de Trelleborg


Reconstituição de produtos alimentares, Museu de Trelleborg.




HÖLLVIKEN




Entrada paga.
Museu ao ar livre, reconstituindo uma cidade da Era Viking com técnicas de living history e arqueologia experimental. Possui reconstituições de habitações, ferraria, vila militar, tecelagem, jardinagem e técnicas de navegação (incluindo uma reprodução de embarcação, operacional). Durante várias épocas do ano realiza mercados, feiras, cursos e oficinas para o grande público.

Atividade no Foteviken Museum



Bibliografia:


ALVES, Victor Hugo Sampaio. Dinamarca da Era Viking. In: LANGER, Johnni (Ed.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Pauo: Hedra, 2017, p. 173-179.

CARLSON, Dan & OWEN, Olwyn. Follow the vikings: highlights of the Viking World. Uppsala: Cultural Commite of the Council of Europe, 1996.

LANGER, Johnni. Escandinávia. In: LANGER, Johnni (Ed.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Pauo: Hedra, 2017, p. 226-229.

MAREZ, Alain. Anthologie runique. Paris: Belles Letres, 2007.

MENINI, Victor Bianconi. Suécia da Era Viking. In: LANGER, Johnni (Ed.). Dicionário de História e Cultura da Era Viking. São Pauo: Hedra, 2017, p. 654-660.

ROSENGREN, Jerry. Barbaricum. Lund: Lunds Universitets Historiska Museum, s.d.Searching Scandinavia: Vikings in Sweden.

Trelleborgen: a museum of living history. Trelleborg Kommun, s.d.

Uppåkra en Järnåldersstad: an Iron Age town. Uppåkr Arkeologiska Center, s.d.








sábado, 21 de setembro de 2019

Nova edição da revista Scandia



A nova edição da revista Scandia está disponível online, clique aqui.



A edição conta com 598 páginas (10 artigos, 1 entrevista, 4 traduções e 8 resenhas, com trabalhos escritos nas línguas do periódico: inglês, francês, italiano, espanhol e português). A lista de pareceristas internacionais da edição encontra-se disponível ao final do editorial.


Conteúdo:


Articles
Noble heathens: the synthesis of the christian and the pre-christian in Plácitusdrápa - James Michael McIntosh
Valfǫðr, vǫlur, and valkyrjur: Óðinn as a queer deity mediating the warrior halls of Viking Age Scandinavia - Amy Jefford Franks
Old Norse skaldic authority: tracing its manifestations - Eirik Westcoat
Warfare in Heimskringla: an analytic survey of source reliability an relevance to Archaeology - Are Skarstein Kolberg
Les theonymes germaniques: etudes de Óðinn, Þorr et Freyr - François Anastacio
La maledizione di Skírnir: studio e analisi - Fiorella Di Fonte
Nombres propios en los textos antiguos islandeses - Luis Lerate de Castro
O berserker escandinavo, o tietäjä fino-careliano e uma história de tecnologias rituais - Etunimetön Frog
Beowulf e as estruturas da Escandinávia Pré-Viking - Ciro Flamarion Cardoso
Sexualidade e divindade na Mitologia Nórdica - Hélio Pires
Interview
Magic, memory and folklore in Scandinavia: interview with Stephen Mitchell - Stephen Mitchell
Translations
Los tratados gramaticales islandeses del Codex Wormianus - Luis Lerate de Castro
Hungrvaka: introducción, traducción y notas - Mariano González Campo
En tale mot biskopene (Un discurso contra los obispos), cuando Noruega empezó a dejar de ser diferente en un contexto europeo medieval - José María Izquierdo
Baldrs draumar (Os sonhos de Baldur): uma introdução e tradução em português - Yuri Fabri Venancio
Reviews
Contestação de uma historiografia dos estudos nórdicos brasileiros: Um ensaio historiográfico sobre a Escandinavística brasileira (Lukas Gabriel Grzybowski e Renan Marques Birro) - Johnni Langer
Um panorama dos novos estudos sobre Thor: Thor’s Return of the Giant Geirrod’s Red-Hot Missile Seen in a Cosmic Context/ The Dagda, Thor and ATU 1148B/ Do Thor and Odin have Bodies? (Emily Lile/John Shaw/Declan Taggart) - Victor Hugo Sampaio Alves
Mitologia Nórdica para os portugueses: Mitos e Lendas Nórdicas: a mitologia dos vikings e outros nórdicos (Hélio Pires) - Leandro Vilar Oliveira
When the house is the castle: At home at the castle - Lifestyle at the Medieval Strongholds of Östergötland, AD 1200 – 1530 (Martin Rundkvist) - Luciana Campos
Os ossos também falam – uma análise osteológica da sociedade na Era Viking: The Viking age: a time of many faces (Caroline Ahlström Arcini) - Monicy Araujo Silva
Trolls, do mito ao folclore - Trolls: an unnatural history (John Lindow) - Andréa Caselli
O freixo perene: ecologia e catástrofe na literatura e no mito nórdico antigo - Evergreen Ash: ecology and catastrophe in Old Norse myth and literature (Christopher Abram) - Pablo Gomes de Miranda
Runas, sacrifício e tradição - Midsommar: O Mal Não Espera a Noite (Ariel Aster) - Susan Sanae Tsugami

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Inscrições para comunicações: O feminino nos mitos e politeismos


Inscrições gratuitas de comunicações na II JORNADA DE SIMBOLOGIA RELIGIOSA: O FEMININO NOS MITOS E POLITEÍSMOS até o dia 30 de setembro, pelo site (clique aqui).

Podem ser inscritos trabalhos envolvendo qualquer divindade feminina euroasiática e africana (Inanna-Ishtar, Kali, Ísis, Afrodite, Saraswati, Morrigan, Freyja, Frigg, Cibele, Gaia, Lakshmi, Iemanjá, Oxum, Ártemis, Atena, Deméter, etc), entidades femininas (Lilith, valquírias, Baba jaga, Batibat, Empusa, fadas, magas, bruxas, feiticeira de Endor, Morgana, Viviane, Guinevere, Morgause), profetisas (Veleda, sibilas, Eritreia, Sâmia, Sárdia), sacerdotisas históricas ou ficcionais (pitonisas, vestais, Nadītu, Puabi, Kedeshah, Ishtaritu). Também serão aceitos estudos de ressignificação e imaginário das deusas e entidades femininas antigas na arte, literatura, cinema, música, quadrinhos e religiosidade contemporânea (Nova Era e neopaganismo).

FOTOGRAFIAS DO CARTAZ: Morgana (Hellen Mirren no filme "Excalibur", 1982); A bibliotecária (Ingrid Pitt no filme "O homem de palha", 1973); Missandei (Nathalie Emmanuel na série "Game of Thrones", 2011-2019); Galadriel (Cate Blanchett  no filme "O senhor dos anéis", 2001).


quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Programação da III Feira Medieval de Curitiba, PUC-PR




Programação do VI Simpósio de História, Cultura e Política/III Feira Medieval da PUC-PR, 10 e 11 de setembro.
PUCPR - Bloco Amarelo
Rua Imaculada Conceição, 1155 - Prado Velho, Curitiba.
Mais informações clique aqui.