O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Pedestre encontra espada viking de 1200 anos na Noruega

Um pedestre que caminhava em uma antiga rota entre a Noruega oriental e ocidental, encontrou uma espada Viking de 1200 anos após se sentar para descansar de uma pequena pescaria.
 
Hiker finds 1,200-yr-old Viking sword in Norway
A espada está em uma condição tão boa, que poderia ser utilizada ainda hoje (Créditos: Conselho do Condado de Hordaland)
 
A espada, encontrada em Haukeli no centro-sul da Noruega será enviada para os cuidados do Museu da Universidade de Bergen.
 
Jostein Aksdal, um arqueólogo junto ao Condado de Hordaland, disse que a espada estava em tão boas condições que, se lhe fossem dados uma nova empunhadura e um polimento, ela poderia ser utilizada ainda hoje.
 
“A espada foi encontrada em condições excelentes. É muito notável se deparar com uma espada em que meramente falta a sua empunhadura”, disse ele.
 
“Quando a neve se desfazer na primavera, nós prospectaremos o lugar onde a espada foi achada. Se encontrarmos vários objetos ou mesmo um enterramento, talvez possamos elucidar a história por trás da espada”, acrescentou.
 
Ele disse ainda que julgando pelo comprimento de 77cm da espada, ela parece vir dos anos 750 a 800 d.C.
 
“Essa era uma espada comum na Noruega Ocidental. Mas também era uma arma cara e o dono deve tê-la usado para mostrar sua autoridade”, finalizou.
 
Tradução de Pablo Gomes de Miranda (UFRN/NEVE)