O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


terça-feira, 19 de março de 2013

Jovens escandinavistas apresentam seus trabalhos em eventos


Um nova geração de medievalistas e escandinavistas vem se destacando pela sua presença cada vez maior em eventos acadêmicos, constituída tanto de graduandos quanto de pós-graduandos. As pesquisas versam sobre os mais variados temas, do imaginário artístico contemporâneo até fontes primárias como sagas e crônicas.
O mestrando Munir Lutfe Ayoub (PUC-SP/Núcleo de Estudos Vikings e Escandinavos) apresentou a comunicação "A datação do início das realezas do período Viking" durante o VIII Encontro Regional da ANPUH, 24 a 27 de julho de 2012 em Mariana. O trabalho pode ser conferido em: http://www.encontro2012.mg.anpuh.org/resources/anais/24/1339777379_ARQUIVO_AdatacaodoiniciodasrealezasdoperiodoViking.pdf

Também os membros do VALKNUT, grupo de estudos vikings da UFC participaram do II Seminário de Estudos Medievais da Paraíba, 11 a 13 de junho de 2012 na UFPB, cujos anais podem ser acessados em: https://www.dropbox.com/s/e2txjm02k0l1uj2/ANAIS%20GIEM.pdf


Entre os trabalhos do VALKNUT, destacam-se: HELGA E HONI: A FORÇA FEMININA NOS QUADRINHOS DE “HÄGAR, O HORRÍVEL”, de Elvio Franklin Menezes Teles Filho; AS VALQUÍRIAS NO IMAGINÁRIO VIKING, de João Paulo Garcia Teixeira; SUTIÃ DE AÇO: A REPRESENTAÇÃO DA MULHER GUERREIRA NO FILME COMO TREINAR SEU DRAGÃO, de Ricardo Wagner Menezes de Oliveira; O CÁLICE DO DIABO: A FIGURA DE SATÃ NAS MULHERES MEDIVAIS EUROPEIAS, de José Lucas Cordeiro Fernandes.

Nos mesmos anais, também participam os membros de outro grupo, o NEMIS, Núcleo de Estudos de Mitologias, com os trabalhos: ÉOWYN OU DERNHELM. UMA ANALISE DO ESTEREÓTIPOS DA MULHER GUERREIRA NAS OBRAS DE J. R. R. TOLKIEN, de Adhemar Correa Neto e Alessandro Lima Moraes, RED SONJA: A MULHER GUERREIRA NA ERA HIBORIANA, de Adriano Everton; UMA ANÁLISE DA INFLUÊNCIA FEMININA NAS GUERRAS GERMÂNICAS DO IMPÉRIO ROMANO À ERA VIKING, de Gustavo Braga Santos; ENTRE A AGULHA E A ESPADA: AS MULHERES GUERREIRAS NAS CRÔNICAS DE GELO E FOGO, de Jackson Franco de Sá Monteiro; REPRESENTAÇÕES DAS AMAZONAS NA IDADE MÉDIA, de Marília Colins; FEIA, FORTE E BOA DE BRIGA: AS REPRESENTAÇÕES DE BRITES DE ALMEIDA, A VALENTE PADEIRA DE ALJUBARROTA, NO IMAGINÁRIO PORTUGUÊS, de Michel Roger Boaes Ferreira.