O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


sexta-feira, 11 de março de 2016

CHAMADA PARA GT: MITOS E POLITEÍSMOS DA EUROPA ANTIGA E MEDIEVA




CHAMADA PARA GRUPO DE TRABALHO: MITOS E POLITEÍSMOS DA EUROPA ANTIGA E MEDIEVAL
II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DA ABHR, 
UFSC, 25 a 29 de julho de 2016. 

Coordenadores: Prof. Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE), Me. Luciana de Campos (PPGL-UFPB/NEVE); comentador: Prof. Dr. João Lupi (UFSC)


Inscrições até 10 de abril pelo site: http://www.simposio.abhr.org.br/
 

O GT tem como principal objetivo o estudo e a discussão das religiosidades europeias de base politeísta, tanto na Antiguidade quanto na Idade Média. O GT contemplará pesquisas que discutam os mitos, os ritos e as crenças dos povos germano-escandinavos (nórdicos), celtas, eslavos, bálticos e greco-romanos. Também serão aceitas propostas que vislumbrem os símbolos, folclores ou reminiscências politeístas na mitologia cristã e no imaginário medieval (dentro do modelo instaurado por Jacques Le Goff e Hilário Franco Júnior). Apesar de serem tradições culturais extremamente importantes para se entender o dinamismo da religiosidade do Ocidente medieval e moderno, elas ainda são pouco estudadas em nosso país, o que justifica a realização deste GT. As contribuições podem abarcar temáticas de teoria do mito, História Cultural das Religiões, Arqueologia das Religiões e imaginário social. As fontes e temas podem envolver cultura material, literatura, crônicas históricas e abordagens comparativas.